Don Vesco, o caçador de recordes

Nascido em 1939 na cidade de Loma Linda na Califorina, Don Vesco não era um nome conhecido no círculo das corridas, até que em 1970, bateu o recorde mundial de velocidade terrestre em motocicleta conseguido por Bob Leppan 4 anos antes. Daquele feito em diante, seriam 18 recordes de velocidade em motocicletas e outros 6 em automóveis

A máquina é uma moto aerodinâmica construída por Don Vesco a partir de dois motores 2 tempos de 350cc, dois cilindros refrigerados a ar, provenientes da Yamaha TR2 350 de corrida e com a carenagem integral moldada a partir de um tanque auxiliar de aviação. A Big Red havia alcançado 365 km/h no ano anterior, mas o intento de Don Vesco era quebrar o recorde de 395.36 km/h estabelecido por Robert Leppan em 1966 com a Triumph Gyronaut X-1 equipada com dois motores de 650cc. Mas em agosto de 1970, Dom Vesco bateu sua moto a mais de 405 km/h durante a Speed Week. Após fazer a primeira passagem registrando 386.63 km/h, seu pneu traseiro estourou arrastando a moto de lado até o último quarto de milha a mais de 405 km/h.

Companheiro nas corridas de velocidade terrestre e também recordista, Warner Riley que presenciou o acidente de Vesco, escreveu depois: “Vesco é feito de aço e determinação laminados a frio.” Uma descrição precisa do Vesco de fala suave, mas sublimemente focada.

Vesco voltou a Bonneville no começo de Outubro sua streamliner reparada e algumas melhorias na suspensão e sistema direcional. Durante aquele evento, Vesco fez duas passagens com uma velocidade média de 405,43 km/h. Ironicamente, Leppan também voltou a Bonneville em 1970 com uma versão muito mais potente da Gyronaut X-1 para defender seu título, mas um grave acidente a 434 km/h feriu Leppan gravemente e encerrou os dias de glória da X-1.

Apesar da saída da Triumph da corrida pelo recorde após o acidente de Leppan, Vesco não manteria seu recorde por muito tempo. Cal Rayborn pilotando uma streamliner equipada com um motor Harley-Davidson Sportster registrou uma velocidade média de 427.26 km/h desbancou Vesco menos de um mês após sua conquista. No entanto, esse não era o fim de seu legado no mundo da velocidade. De fato, Don Vesco possui uma série de recordes de velocidade pela AMA National que ainda estão mantidos na classe S-AG de 250cc de 277.53 km/h (1972), 305 km/h na classe S-AF de 250cc (1973), 325.8 km/h na classe 350cc S-AF (1973), 270.32 km/h na classe 500cc MPS-AG (1975), 405.43 km/h na classe 750cc S-AG (1970), 387.43 km/h na classe 750 S-AF (1975), 399.57 km/h na classe 1350cc S-AG (1974), 405.91 km/h na classe 1350cc S-AF (1976) e 488.93 km/h na classe 2000cc S-AG (1975).

Esse último recorde foi alcançado com outra streamliner apelidada "The Silver Bird" - apesar de ser pintada em amarelo Yamaha de corrida - e equipada com dois motores de da Yamaha TZ750 de corrida, refrigerados a água. Com este recorde, Vesco tornou-se a primeira pessoa a ultrapassar as 300 mph com uma motocicleta. Depois da Silver Bird, Don estabeleceu o recorde de 512.88 km/h com uma streamliner bi-turbo, a Kawasaki Lightning Bolt. Um recorde que perdurou por 12 anos.

O fato de a maioria destes recordes terem sido estabelecidos entre 40 e 45 anos, ressalta o quanto Don Vesco e sua equipe estavam a frente de seu tempo como preparadoes, designers, construtores e competidores. Até hoje, Don é a pessoa mais rápida para entre os recordes de Bonneville, tanto nos carros quanto nas motos, e detém o troféu Hot Rod com os melhores tempos da Speed Week para motos e carros.

Don Vesco foi colocado no Hall da Fama dos Esportes a Motor da América em 2004 com seu irmão rick aceitando a honraria. Don é o único que já entrou no Hall Da Fama dos Esportes a Motor tanto para carros quanto para motos. Rick também tem obtido sucesso na velocidade terrestre como competidor, designer, contrutor e detentor de recordes e continua a competir até os dias de hoje.

Durante uma entrevista em 1975, Vesco justificou sua obssessão pela velocidade: "...basicamente , este é meu hobby. Algumas pessoas jogam golfe, algumas vão pescar e outras pilotam motocicletas no deserto. Eu encontro minha diversão nas planícices de sal." Apesar passar a vida e fazer história quebrando recordes a quase 500 km/h em cima de motos e carros envenenados, Don Vesco faleceu vítima de câncer de próstata em Dezembro 2002, aos 62 anos.


133 visualizações / TAG: História

SOCIAL

EXTRAS

BANCO DE DADOS

388

Fichas técnicas cadastradas no Motorium

RANKINGS

Honda CBX 200 Strada 

A mais curtida no Motorium !
64%

SOCIAL

Facebook Icon